21 maio 2007

A Procura de Um Novo Lago...


Era uma vez uma rã que vivia num lago que estava cada vez mais seco. Ela, que adora saltar - e é muito boa nisso - começa a sentir que ali já não é o seu lugar e decide procurar outro lago.
Stuart Avery Gold partilha, assim, com o leitor uma parábola fascinante que nos ensina sobre a mudança, a superação de obstáculos e o grande salto em frente na vida e na carreira. Não sei por que razão este livro apareceu na minha vida neste momento. De certa forma, sinto-me uma Ping, com vontade de saír deste lago que está a secar e que não me permite usar todas as minhas habilidades. Mas, como diz o autor, "É difícil abrir mão quando o medo espreita dentro de nós".
Ainda não li o livro todo, comecei mesmo agora, mas sinto que vai ser daqueles que "devoro" numa tarde e que voltarei a reler, sempre, para me relembrar que as rãs, seja qual for o seu tamanho, podem sempre saltar, apesar do medo...

5 comentários:

Guida disse...

Huuuuum...
Estou a precisar de uns colaboradores sensíveis às palavras para o blog da biblioteca. Será que...?
Beijinho

ArtisAna disse...

A minha amiga anda muito inspirada e com pensamentos profundos... será que isso é bom ou menos bom... Seria excelente se não me apercebesse de uma certa angustia e tristeza nas suas palavras...

A big hug and a little kiss from a Little Ana

Anónimo disse...

finalmente acedi ao teu blog. Tocou-me o coração, pois nunca imaginei o mundo imenso que cabe em ti. Sei que hoje irei dormir de forma diferente, talvez...inocentemente, talvez...profundamente. Agora sim. Estou convicto que, tu foste realmente " criada " para espalhar ternura, paz,amizade,e quem sabe o bem fazer que tanta falta faz neste mundo tao estranho. Se me considerares teu Conhecido que seja, sinto-me em paz e muito feliz

Serpentina disse...

Anónimo, se deixares cair o veu do anonimato, poderás saber se te considero meu Conhecido. Manda-me um mail, se não quiseres expor a tua identidade. Quase chorei com as tuas palavras, tão belas e vindas do coração. Grata grata grata. Um abraço.

Anónimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu