30 dezembro 2007

Grito


Vento Suão - Foto de Manuel Dinis Cortes

Grito ao vento, à noite
Pelo suão que me traga a canela ao corpo
Doce, lânguida como mel do campo
Néctar do amor e da loucura
Não sei se te traga, se te leve,
Se me deixe abandonar ao grito do vento
Que suão me traz de volta
As memórias de quando era antes
Antes, muito antes de agora...

Solto-me ao vento que geme
Como mulher solta no rio
Envolvida na corrente da Vida
Cega de entrega
Entregue ao leito
Gritando, para que o suão me leve...

Sem comentários: