17 março 2008

Nudity



Abri os braços e larguei
As amarras que me prendem e protegem
De descobrir a minha essência
De viver os meus medos e provocações
De sentir as minhas dúvidas e anseios.

Larguei as roupas, uma a uma
Descobrindo as marcas do tempo e da vida,
Cada sinal uma história,
Cada cicatriz uma lenda, um segredo guardado
Cada marca uma dor arrancada.

Abri as garras e agarro agora a Vida
Com a força animal da Serpente que me move
Força dragónica, fogo da paixão em chamas
Que me consome a Alma e me provoca.

Abro, agora, o coração às emoções
Que aprisionei, cerradas nas masmorras do Ego
Atirando-as ao vento, para que voem
E me envolvam, me integrem
Para que me torne Integra com o meu Ser.
Para, realmente, Ser.

Integridade Emocional, 16 de Março, 2008

Sem comentários: