27 junho 2008

Quem Mexeu no Meu Queijo? (ou Mexe-te!)


Sou completamente viciada em queijo... e chocolate, claro, mas o queijo é daquelas coisas que... não sei... E depois de ver o filme Ratatouille, ver como Émile transforma um simples pedaço de queijo numa iguaria, só por ter adicionado umas ervas e um pouco de açafrão... Mnham mnham, queijo é, definitivamente, dos meus alimentos preferidos... E há-os de todas as cores, feitios, aromas e sabores... E daí surge esta história.

Lá em casa, quando era criança, só entrava um queijo.Claro! O bom do Limiano (isto antes do tal acordo que valeu uns votos àquele senhor...) Era flamengo para aqui, flamengo para alí... Só o bom do flamengo podia pernoitar no frigorífico.

Ora, ao fim de semana, os meus tios levavam-me a Óbidos, onde bebiam uns copitos e eu podia comer um queijo diferente. Que sabor tão forte, meu Deus, tão novo! Que bem que me sabia,com pãozinho caseiro... Era da ilha de São Jorge e caía muito bem ao final da tarde, juntamente com linguiça assada (isto quando eu ainda não era vegetariana!!!).

Depois, com a entrada na União Europeia, começaram a aparecer os queijos franceses em creme. O ERU era um must lá em casa, depois o Philadelphia,... e o Brie, o Camembert,... Até o Roquefort, que metia tanto nojo à minha mãe... Isto tudo, comido sem muita regra, ajudou-me a ganhar uns belos centímetros à volta da cintura e na anca, mas nada é eterno...

Tanto queijo tanto queijo e afinal... Quem mexeu no meu Queijo? Se ainda não leram, sugiro que o façam. É tão pequeno que consegue ser lido num final de tarde, à sombra, na esplanada ou na praia. É o livro ideal para quem sente que o seu queijo "já cheira mal". E o que é o queijo? Pode ser tudo: o emprego, a casa, a relação, a vida que se leva,... Mas o que é que esta m***a toda tem a ver com queijo?

Quem Mexeu no Meu Queijo? é uma parábola que mostra como lidar com a mudança. Há quatro personagens; dois ratos (Fungadela e Correria) e dois humanos (Pigarro e Gaguinho) que vivem num labirinto e que têm que encontrar o seu queijo. Para cada um, o queijo significa algo diferente. E cada um age de forma diferente: Fungadela identifica o cheiro do queijo à distância, Correria corre até ele, Pigarro está sempre no mesmo sítio à espera que o queijo venha ter com ele e Gaguinho não sabe muito bem o que fazer - tem vontade de correr atrás do seu queijo, mas o medo ainda o prende por vezes.

Assim, estão todos juntos na Estação Q (de Queijo), vivendo de enormes quantidades de queijo, até que um dia chegam à estação e...

Onde está o queijo?

O resto da história não conto. Leiam para ver como cada um lidou com a falta de queijo. E já agora... quem são vocês? Com qual das personagens se identificam? Leiam o livro e digam-me alguma coisa.

Sem comentários: