19 setembro 2008

Um momento de recolhimento... e de recomeços...




Num momento em que a Natureza me incita a recolher-me, a descansar, a meditar, a estar mais em contacto comigo, dá-se início a um ano lectivo que promete ser tudo menos sossegado. As aulas começaram na passada quinta-feira e, sinceramente, sinto-me muito sem energia para começar. Adoro as turmas que tenho, foi muito bom regressar com um espírito renovado, mas a verdade é que já não é o que era. Que bom, a imutabilidade das coisas, mas há coisas que mudam de uma forma que... não sei...

Já cheguei a colocar a hipótese de sair do ensino. Não por não gostar, mas porque há tanto "paperwork" a fazer, que o gozo, o "thrill" de dar aulas, de partilhar aulas com os alunos, se vai desvanecendo. Às vezes penso que podia dar mais aos meus alunos, que podia ajudá-los a "pentear" as asas e a preparar o vôo... Mas depois também sinto que a responsabilidade do vôo também é deles...

Dia vinte e três de Setembro começa o Equinócio. O dia será exactamente igual à noite. O equilíbrio perfeito. Como tudo deveria ser. Como tudo é.

Sem comentários: