15 fevereiro 2009

O Amor na Matinha, ou a Entrada da Era de Aquário

Saída de um pesadelo emocional, ou ainda envolvida nele, rumei, sexta-feira 13, com o Amor da minha vida, a um turismo rural junto do Cercal que descobri no site Casas Brancas , pensando que, naquele momento, seria a melhor ou a pior coisa a fazer. Uma vontade enorme de sair de casa e apanhar ar, uma vontade enorme de estar com o meu companheiro em Amor, num local especial, a desfrutar do que o Universo tem para oferecer.
A Herdade da Matinha é tudo aquilo que promete pelas fotos. Um local envolto pela natureza, uma arquitectura simples mas muito elegante, um staff cuidadoso e atento a cada particularidade, uma cozinha gourmet que desafia qualquer famoso chef de qualquer restaurante de cinco estrelas e uma família de gatos (sim, eles são parte da casa) que delicia uma cat-lover como eu.
Ao chegar, pensei que seria uma casa demasiado cheia, mas a forma como tudo está organizado provou que eu estava enganada. Outros casais escolheram a Matinha para celebrar S.Valentim, e apesar de sermos bastantes, o jantar de sábado foi bastante recatado. Pudémos participar de uma aula de cozinha gourmet dada pelo chef de serviço e deleitarmo-nos com um Velouté de Abóbora, seguido de um levíssimo Vieiras Sabayon, apimentado por uma Salada Nam Jim (ver receita aqui), um Sambal de Marisco, terminando com um Crepe de Pêra e infusão de jasmim.
A tarde de hoje foi passada num lindo gazebo no jardim, com um gato mesclado dormitando ao meu colo e eu, "dozing" com uma revista gourmet na mão.
Ainda bem que fui além da minha neura e fui para a Matinha. Ainda bem que me permiti receber uma massagem relaxante que me tirou dez anos das costas. Ainda bem que me permito amar e ser amada. Ainda bem que me permito estar aqui e agora.
Um local a visitar e ficar e ficar e ficar...

Sem comentários: