06 março 2011

Fins e Recomeços

Esta semana perdi uma pessoa que me era muito querida. Tem sido um misto de saudade, tristeza e conformação que, por vezes, não sei bem explicar. Nunca lidei bem com a morte, porque me recusava a lidar com ela. Não ia a funerais. Não fui ao do meu pai e isso ainda hoje me dói. Era muito mais fácil fingir que nada se tinha passado
Com o meu tio foi diferente. Quis mesmo fazer o caminho, dedicar-lhe a minha presença ao seu lado nos últimos momentos à luz do Sol. Estava um da lindo, e mais do que tudo, é disso que me vou lembrar. Que o Universo lhe deu um lindo dia de sol para se despedir da Terra.
É importante fazer aquilo a que chamo "closure", por não encontrar no português palavra que englobe tudo o que esta palavra engloba. No fundo, só assim posso fazer verdadeiramente o luto pela perda deste ser tão querido. E só assim posso, verdadeiramente, celebrar a sua estada aqui na Terra, ao nosso lado, sem passar o resto da vida a chorar por não ter feito este percurso.
Para além do lindo dia de sol, a minha prima bebé esteve connosco, com certeza para nos relembrar que tudo termina e acaba e a Vida, o Planeta, a Existência é um constante ciclo de fins e recomeços...

Sem comentários: